Cerimónia chegou ao fim, Tolentino Mendonça já é arcebispo

Guadalupe Pereira, em Lisboa

Encerrou há instantes a cerimónia presidida pelo cardeal patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, que marcou a ordenação do padre e poeta Tolentino de Mendonça a arcebispo.

Dom Tolentino acabou agora de dirigir uma mensagem a agradecer a presença do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, de Manuel Clemente e de D. António Marto, fazendo referência às palavras do papa Francisco aquando da sua ordenação a cardeal, que representa na sociedade o caminho de Nossa Senhora de Fátima. O agora arcebispo não se esqueceu da mãe, que se chama Fátima, mas que não pôde estar presente na celebração por motivos de saúde.

Tolentino Mendonça agradeceu igualmente a Dom Teodoro de Faria por tê-lo enviado para Roma, assim como à Universidade Católica e a todos os madeirense e porto-santenses.

Noutra passagem da mensagem, o madeirense explicou a escolha do lema 'Olhai os lírios do campo', terminando a declarar não saber porquê é que o Papa escolheu nomear “esta pobre pessoa”.

Durante a cerimónia, na hora da saudação da paz, o novo arcebispo cumprimentou Marcelo Rebelo de Sousa, o antigo chefe de Estado Aníbal Cavaco Silva e ainda outros presentes. Entretanto, enquanto ia percorrendo a igreja a distribuir a bênção pelos presentes, Tolentino Mendonça ia também recebendo muitos aplausos.

O madeirense vai, daqui a instantes, prestar declarações aos órgãos de comunicação presentes.