CRONOLOGIA: Cinco anos da eleição do papa Francisco

Lusa

Francisco celebra a 13 de março cinco anos de eleição para papa, sucedendo a Bento XVI, que abdicara em 28 de fevereiro de 2013.

Francisco é o 266.º papa da Igreja Católica.

Na sucessão de Bento XVI, a escolha do jesuíta argentino, agora com 81 anos, acabou por surpreender os especialistas, já que não era dos mais novos do colégio cardinalício e tornou-se no primeiro papa latino-americano.

Principais momentos do pontificado de Francisco:

2013

- 13 mar - O arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, é eleito papa pelos 115 cardeais reunidos em Roma, assumindo o nome de Francisco. Dirigindo-se aos fiéis reunidos na praça de São Pedro, no Vaticano, pede "fraternidade" na Igreja.

- 23 mar - Visita o seu antecessor, Bento XVI, na residência de verão de Castel Gandolfo, perto de Roma, onde o papa emérito se encontra desde a sua resignação.

- 03 abr - Destaca o papel das mulheres na transmissão da fé cristã, afirmando que elas foram as primeiras a acreditar na ressurreição, e pede aos jovens que usem a esperança do Evangelho.

- 05 abr – Defende que a Igreja atue “com determinação” contra os abusos sexuais cometidos por membros do clero.

- 07 abr - Toma formalmente posse na catedral de Roma. Através de vários gestos simbólicos, dá sinais de que pretende aproximar a Igreja dos fiéis, ajudar os necessitados e renovar as tradições do Vaticano.

- 08 abr - O cardeal patriarca de Lisboa diz que o início do pontificado de Francisco e a sua “ousadia” estão “a surpreender mesmo aqueles que o elegeram”. José Policarpo sublinha que, depois da “autêntica surpresa” que foi a eleição de Mario Bergoglio, seguiu-se a clareza da sua mensagem “ao afirmar que o modelo da Igreja que o atrai é uma Igreja pobre, ao serviço dos pobres”.

- 12 mai - Canoniza os três primeiros santos do pontificado - um italiano, uma colombiana e uma mexicana -, figuras sociais e missionárias.

- 30 mai – Envia uma carta a um sacerdote argentino a explicar que decidiu morar na Casa de Santa Marta e não no Palácio Apostólico para estar "perto das pessoas" e ter "uma vida normal".

- 07 jun – Admite as dificuldades do cargo em Roma, perante milhares de jovens alunos e professores de escolas jesuítas, afirmando que não queria tornar-se no chefe da Igreja Católica. Respondendo à pergunta de criança, explica em tom informal: “Deus não teria abençoado alguém que quisesse, que tivesse vontade de ser papa. Eu não queria ser papa”.

- 26 jun - Nomeia uma comissão especial para recolher informações sobre as atividades do Instituto para as Obras Religiosas, controverso banco do Vaticano.

- 24 jul – Assume-se contra a legalização do consumo de drogas, dizendo que é preciso enfrentar os problemas na base da sua utilização, educando os jovens com os valores da vida comum.

- 08 ago - Aprova novas medidas de prevenção e luta contra o branqueamento de capitais, financiamento do terrorismo e proliferação de armas de destruição maciça.

- 10 set – Apela às ordens religiosas em Roma para que acolham refugiados nos conventos vazios, que não devem servir para “ganhar dinheiro”.

- 21 set – Considera que é importante “a atenção e presença da Igreja no mundo da comunicação”, como nas redes sociais, para dialogar com os Homens e levá-los ao encontro de Cristo.

- 26 nov – Afirma que "não se deve esperar que a Igreja mude a sua posição" sobre o aborto, uma questão que "não está sujeita a supostas reformas ou modernizações".

- 05 dez - Cria uma comissão de proteção de menores na Igreja para apoio pastoral às vítimas de abusos sexuais.

- 11 dez – Escolhido como figura do ano pela revista americana Time, justificando que assumiu uma “nova voz de consciência” e que “raramente um novo ator da cena mundial captou tanto e tão rapidamente a atenção dos mais novos e dos mais velhos, dos crentes e dos céticos”.

- 29 dez – Lamenta "o drama dos migrantes e dos refugiados", forçados ao exílio como a Sagrada Família em fuga para o Egito,

2014

- 22 fev - Pede na cerimónia de proclamação de 19 novos cardeais que sejam "homens de paz", na presença de Bento XVI, que participa pela primeira vez numa cerimónia pública desde a sua renúncia.

- 22 fev - Cria uma secretaria da Economia para supervisionar a gestão do Vaticano, na primeira grande decisão no âmbito da reforma da Cúria.

- 28 fev – Anuncia a canonização do padre José de Anchieta, jesuíta espanhol enviado por Portugal para catequizar indígenas brasileiros e fundador da cidade de São Paulo.

- 27 mar – Conversa com Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre temas como o direito a vida, o tráfico de pessoas e os conflitos no mundo.

.

- 03 abr - Recebe no Vaticano a rainha de Inglaterra e governante suprema da Igreja Anglicana, Isabel II.

- 11 abr – Pede perdão pelos abusos sexuais de crianças cometidos por “bastantes sacerdotes".

- 27 abr – Declara santos os antigos papas João XXIII e João Paulo II.

- 02 mai – Recebe o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, numa audiência em que foram analisados temas como as desigualdades sociais no país e na região.

- 12 mai - Afirma que todos têm o direito a ser batizados, até os extraterrestres se estes baterem à porta da igreja.

- 24 mai - Inicia a primeira viagem à Terra Santa, para relançar o diálogo inter-religioso.

- 25 mai - Quebra o protocolo e faz hoje uma paragem não programada na cidade de Belém, junto ao muro que separa a Cisjordânia de Israel.

- 26 mai – Desafia cristãos, judeus e muçulmanos a “trabalharem juntos” pela paz e pela justiça, durante uma visita à Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém, o terceiro lugar mais sagrado para o Islão.

- 27 mai – Afirma que o celibato não é um “dogma de fé” na Igreja Católica, que há sacerdotes casados nos ritos orientais e que “a porta está sempre aberta” para tratar o tema.

- 08 jun - Reza pela paz com Shimon Peres, Presidente de Israel, e Mahmud Abbas, presidente da Autoridade Palestiniana, num contexto de uma profunda crise de confiança entre israelitas e palestinianos.

- 11 jun – Alerta os “mercadores da morte” que terão de “responder a Deus”, referindo-se às mortes de migrantes no Mediterrâneo.

- 29 jun – Considera que os comunistas roubaram à Igreja Católica “a bandeira dos pobres”, que “é cristã”, uma vez que se encontra no centro do Evangelho há vinte séculos.

- 05 jul – Afirma que o desemprego significa a perda da dignidade humana e pede aos governos que desenvolvam um pacto que fomente o trabalho em tempo de crise.

- 07 jul - Recebe, pela primeira vez, vítimas de padres pedófilos.

- 27 jul - Pede às populações e aos governantes da Ucrânia, Médio Oriente e Iraque que parem a guerra e dialoguem com coragem.

- 11 ago – Anuncia que vai beatificar, na primeira viagem à Ásia, um nobre coreano do século XVIII, decapitado por ser católico, juntamente com 124 mártires, ato que representou o início da história de uma Igreja minoritária, mas dinâmica e politicamente influente.

- 14 ago – Inicia uma visita de cinco dias à Coreia do Sul e pede às duas Coreias para ultrapassarem "as recriminações" e deixarem de recorrer ao "destacamento de forças", considerando que a paz só pode ser conseguida através do diálogo e do perdão.

- 13 set – Afirma que se pode falar de uma terceira guerra mundial, que se desenvolve “por partes” entre “crimes, massacres e destruições”, apelando para o fim da “loucura bélica”.

- 19 out – Beatifica o antigo papa Paulo VI, numa cerimónia que constitui também uma homenagem ao pontífice que concluiu o Concílio Vaticano II.

- 11 nov – Decreta a criação de uma comissão para acelerar a análise dos recursos de padres e outros religiosos condenados por crimes graves, como a pedofilia.

- 13 nov – Manda instalar três duches no interior das casas de banho por baixo das colunas da basílica de São Pedro, para servir pessoas sem-abrigo da região do Vaticano.

- 25 nov - Visita o Parlamento Europeu e apela aos eurodeputados para construírem "uma Europa que gira, não em torno da economia, mas da sacralidade da pessoa humana".

- 28 nov - Inicia uma visita de três dias à Turquia, uma deslocação com importante significado ecuménico e cujo programa contempla encontros com os principais políticos turcos e uma deslocação à Mesquita Azul.

- 30 nov – Apelo conjunto com o patriarca ortodoxo Bartolomeu I à comunidade internacional para que “dê uma reposta apropriada” aos ataques contra cristãos no Médio Oriente.

- 02 dez – Qualifica como crime de lesa humanidade todas as formas de escravatura moderna, na cerimónia de assinatura de um acordo com líderes de várias confissões para erradicar a escravatura até 2020.

- 05 dez - Considera que a Igreja precisa de mais teólogas, insistindo nas "capacidades particulares" das mulheres.

- 11 dez – O Vaticano anuncia que o papa não receberá o Dalai Lama, presente em Roma para uma cimeira de laureados com o prémio Nobel da Paz.

2015

- 04 mar - Adverte que abandonar os idosos é um "pecado mortal" e que, sem "honrar os idosos" e a sua “reserva de sabedoria”, não há "futuro para os jovens".

- 13 mar - Declara no segundo aniversário da sua eleição, ter "a sensação" de que o pontificado pode ser breve, de quatro ou cinco anos, mas rejeita sentir-se "só e sem apoio".

- 20 mar – Afirma, numa carta dirigida ao presidente da Comissão Internacional contra a Pena de Morte, que "a pena de morte é o fracasso do Estado de Direito".

- 21 mar – Exorta os mafiosos a converterem-se numa visita a Nápoles (Itália), terra da Camorra, e pede aos jovens que resistam "com firmeza” às organizações criminosas.

- 20 abr - Condena o antissemitismo na Europa, tendência que considera preocupante, e defende, perante rabinos europeus, "o diálogo sistemático" iniciado há 50 anos entre cristãos e judeus.

- 10 jun – Aprova a criação no Vaticano de um tribunal para julgar os bispos nos casos em que tenham encoberto abusos sexuais cometidos por padres das suas dioceses.

- 27 jun – Decreta a criação de um ministério único dedicado à comunicação, dado o “contexto mediático atual, caracterizado pelo presença e desenvolvimento dos media digitais”.

- 22 jul - Cerca de 60 autarcas do mundo inteiro, reunidos no Vaticano a convite do papa, assinam uma declaração na qual afirmam que a luta contra as alterações climáticas é “um imperativo moral para a humanidade”.

- 05 ago - Defende que os divorciados que se voltaram a casar "são parte da Igreja" e não devem ser tratados como excomungados”.

- 08 set - Simplifica os procedimentos para o reconhecimento da anulação dos casamentos católicos, para que se tornem mais acessíveis e gratuitos.

- 10 set – Pede aos novos bispos que tentem recuperar os católicos que abandonaram a Igreja por desilusão ou por a considerarem "demasiado exigente".

- 24 set – Defende veementemente a sua oposição à pena de morte num discurso histórico proferido perante as duas câmaras do Congresso norte-americano.

- 27 set – Reune-se em Filadélfia (EUA) com duas vítimas de abusos sexuais cometidos por membros da Igreja e promete que todos os responsáveis por esses crimes “vão prestar contas”.

- 28 set – Nega o estatuto de "estrela", no final de uma viagem aos Estados Unidos e a Cuba, confessando ter "um pouco de medo" de si próprio e das suas fraquezas.

- 04 out – Defende a indissolubilidade do casamento e condena o divórcio, ao inaugurar num tom muito severo o Sínodo dos Bispos sobre a família, “num contexto social e matrimonial muito difícil”.

- 14 out - Pede perdão, em nome da Igreja, pelos "escândalos" nos últimos anos em Roma e no Vaticano, mas sem os especificar.

- 22 out – Anuncia a criação de um ministério responsável pelos leigos, pela família e pela vida, no âmbito da reforma da Cúria.

- 05 dez – Pede aos mais de 150 líderes mundiais que participam na Cimeira do Clima, em Paris, que concentrem os seus esforços para “atenuar o impacto das alterações climáticas, combater a pobreza e favorecer a dignidade humana”.

2016

- 12 fev – O papa e o patriarca ortodoxo russo Kiril encontram-se no aeroporto de Havana e abraçam-se, no primeiro encontro de líderes das duas igrejas desde o cisma de 1054.

- 11 mar - Três anos depois da eleição do papa, as vítimas de padres pedófilos afirmam-se dececionadas pela falta de medidas da Igreja, ainda muito longe de punir os responsáveis.

- 17 mar – Recebe o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que convida o papa a visitar Portugal no ano seguinte, por ocasião do Centenário das Aparições de Fátima.

- 25 mar – Denuncia “a consciência insensível e anestesiada” da Europa, relativamente aos migrantes, e a traição dos padres pedófilos, que “roubam os inocentes da sua dignidade”, numa oração no final da Via Sacra, no Coliseu de Roma.

- 08 abr - Recomenda aos pais que evitem "uma invasão nociva" na vida pessoal dos filhos, porque "a obsessão não é educativa", embora faça "sempre falta alguma vigilância".

- 16 abr – Três famílias de refugiados sírios embarcam no avião que leva o papa de regresso ao Vaticano após uma visita à ilha grega de Lesbos

.

- 12 mai - Anuncia a intenção de criar uma comissão para estudar a possibilidade de as mulheres acederem ao diaconato, podendo substituir os padres em alguns sacramentos, como o batismo.

- 04 jun – Decreta a possibilidade de expulsão dos bispos que mostrem um comportamento negligente, sobretudo em relação aos casos de abusos sexuais de menores ou adultos vulneráveis.

- 29 jul - Entra a pé, sozinho e em silêncio, no campo de concentração nazi de Auschwitz, perto de Cracóvia, através do famoso portão decorado com as palavras "Arbeit macht frei" (O trabalho liberta).

- 31 jul - Recusa associar islão a violência, explicando que os católicos podiam ser igualmente violentos e advertiu a Europa que está a empurrar parte dos jovens para o terrorismo.

- 02 ago - Nomeia uma comissão para estudar o papel das mulheres diáconos nos primeiros anos da Igreja.

- 04 set – Proclama santa a madre Teresa de Calcutá.

- 20 set – Nomeia o professor português Pedro Barbas Homem como consultor de educação do Vaticano.

- 31 out – Assina com o presidente da Federação Luterana Mundial, Munib Younam, uma declaração conjunta, na Suécia, onde se encontra para assinalar os 500 anos da Reforma Protestante, para favorecer o acolhimento de imigrantes e repudiar todo o tipo de violência associada à religião.

- 04 nov - Pede que os países que recebem um grande número de refugiados e deslocados “sejam apoiados no seu esforço de solidariedade".

- 05 nov - Assina os estatutos da Academia Pontifícia para a Vida, criada em 1994 e que tem como objetivo “a defesa e a proteção do valor da vida humana e da dignidade da pessoa".

- 11 nov - Pede aos sem-abrigo que perdoem todos os cristãos que lhes viram as costas em vez de os ajudar.

- 21 nov - Autoriza hoje todos os sacerdotes a manterem a capacidade de absolver as mulheres que fizeram um aborto, disposição que devia vigorar apenas durante o ano jubilar da misericórdia, que estava então a terminar.

- 26 nov - Manifesta pesar pela morte do líder cubano Fidel Castro e diz que vai rezar pelo seu descanso

- 15 dez - A Presidência da República anuncia a deslocação do papa em peregrinação a Fátima nos dias 12 e 13 de maio de 2017, Centenário das Aparições.

2017

- 10 mai - Afirma, numa mensagem dirigida aos portugueses, que vai a Fátima sob o lema “com Maria, peregrino na esperança e na paz”, num “programa de conversão”.

- 12 mai – Pede em Fátima “a concórdia entre todos os povos”, na oração que fez na Capelinha das Aparições, no Santuário de Fátima, onde chegou para as cerimónias que assinalam o Centenário das Aparições.

- 13 mai – Canoniza, em Fátima, os pastorinhos Jacinta e Francisco Marto, as duas primeiras crianças não mártires elevadas à categoria de santos.

- 14 de mai – De regresso ao Vaticano, afirma que a canonização de Francisco e Jacinta Marto é um sinal de atenção por todas as crianças.

- 28 jun – Propõe, na Confederação Italiana de Sindicatos, a criação de um novo pacto social no sentido da redução do horário de trabalho dos mais velhos r que permita a contratação dos mais jovens.

- 27 ago – Exige o respeito pelos direitos da minoria muçulmana rohingya, perseguida na Birmânia.

- 21 set – Promete responder com “as medidas mais firmes possíveis” aos casos de padres que violaram ou molestaram crianças e responsabilizar os superiores religiosos que os encobriram.

- 27 set – Lança uma campanha de sensibilização a favor dos migrantes e refugiados, procurando ajudar a combater o "crescente sentimento anti-imigrante nos Estado Unidos e na Europa".

2018

- 01 jan - Pede que a Igreja seja "humilde, pobre de coisas e rica de amor", e critica os que incitam o medo aos migrantes.

- 05 jan - Apela para que cristãos e outras minorias religiosas na Ásia "possam viver a sua fé com total liberdade", num vídeo publicado um mês depois de visitar a Birmânia e o Bangladesh.

- 06 jan – Diz que “o êxito, o dinheiro, a carreira profissional e as condecorações” são como os meteoritos, “estrelas cadentes” que enganam as pessoas e deixam rapidamente de brilhar.

- 10 jan – Anuncia que vai convidar 2.100 pessoas, selecionadas entre sem-abrigo, presos e refugiados, para irem ao circo em Roma, repetindo uma iniciativa que realizou em 2016.

- 16 jan – Aterra na capital chilena para uma visita ao país, durante a qual se esperam protestos contra os abusos sexuais realizados por padres e manifestações de ceticismo face à Igreja.

- 17 jan – Condena qualquer recurso à violência dos indígenas chilenos para que as suas reivindicações sejam escutadas, numa missa celebrada no sul do Chile, bastião dos 'mapuches' e palco de ataques a polícias e a igrejas.

- 21 jan – Critica a corrupção na América Latina, considerando que “a política está doente” nesta região do mundo.

- 22 jan – Pede desculpa às vítimas por ter usado uma expressão que considerou ter sido menos feliz, ao exigir que apresentem provas de que o bispo chileno Juan Barros encobriu um sacerdote condenado por abusos sexuais.

- 27 jan - Reconhece o martírio do bispo francês Pierre Clavery e de sete monges gauleses assassinados na Argélia em 1996.

- 29 jan – Considera fundamental que os estudos eclesiásticos sejam renovados para alcançar "uma transformação missionária da Igreja".

- 04 fev – Convoca uma jornada mundial de oração e jejum pela paz para 23 de fevereiro, dedicada em especial ao fim da violência na República Democrática do Congo e no Sudão do Sul.

- 17 fev – Nomeia os novos comissários que constituem a Comissão Pontifícia para a Proteção de Menores (CPPM), alguns deles vítimas de abusos por parte de religiosos.