Retoma do diálogo entre Coreias é única forma de construir paz

Lusa

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), Manuel Clemente, disse hoje que a retoma do diálogo entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul é “uma esperança em ação” e “única maneira de a paz se construir”.

“É uma esperança e é uma esperança em ação, felizmente, porque, como nós dizemos e bem, a falar é que a gente se entende”, afirmou aos jornalistas o cardeal-patriarca de Lisboa, em Fátima, no distrito de Santarém, após a reunião do conselho permanente da CEP.

Para Manuel Clemente, “é basicamente o mesmo povo, separado politicamente há tanto tempo e com tanta dificuldade para tanta gente, famílias divididas”.

O presidente da CEP salientou que, “com este clima que, entretanto, se criou, até em termos mundiais, de ameaças, todos estes passos são passos positivos, põem as pessoas a falar e é a única maneira de a paz se construir, é exatamente assim, com passos destes”.

Altos representantes da Coreia do Sul e da Coreia do Norte retomaram hoje o diálogo, com a primeira reunião em mais de dois anos centrada em facilitar a participação de Pyongyang nos Jogos Olímpicos de Inverno.

A reunião decorreu em Panmunjom, aldeia fronteiriça onde foi assinado o armistício da Guerra da Coreia (1950-53), tendo Pyongyang proposto enviar uma delegação de alto nível aos Jogos Olímpicos de Inverno, que vão decorrer no próximo mês na Coreia do Sul.