Papa diz que Ocidente e Oriente são cada vez mais dois blocos opostos

Lusa

O papa Francisco alertou hoje no Bahrein que o Oriente e o Ocidente são cada vez mais dois blocos opostos, sublinhando que se continuarem a "brincar com mísseis e bombas" o mundo vai encher-se de "cinzas e ódio”.

No final do seu discurso de encerramento no "Fórum Ocidental e Oriental para a Coexistência Humana" no Bahrein, onde chegou na quinta-feira para uma visita de quatro dias, Francisco pediu também “negociações sérias” para acabar com a guerra na Ucrânia

"E antes de terminar, quero fazer um forte apelo para acabar com a guerra na Ucrânia e iniciar sérias negociações de paz", sublinhou.

O papa salientou que “enquanto a maioria da população mundial está unida pelas mesmas dificuldades, afligida por graves crises alimentares, ecológicas e pandémicas, bem como por uma injustiça planetária cada vez mais escandalosa, alguns poderosos estão focados numa luta decidida por interesses particulares, desenterrando linguagens obsoletas, redefinindo zonas de influência e blocos opostos".

Anteriormente, o secretário de Estado do Vaticano, cardeal italiano Pietro Parolin, assegurou que Francisco "está muito preocupado" com a guerra na Ucrânia e que por isso "todas as quartas-feiras durante a audiência apelou ao fim da guerra e ao início das negociações de paz".

No seu discurso, que ocorreu após os do rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa, e do imã da Universidade Al Azhar do Egito, Ahmed al Tayeb, o papa advertiu que "Leste e Oeste assemelham-se novamente a dois mares opostos". ".

"Depois de duas terríveis guerras mundiais, depois de uma guerra fria que durante décadas deixou o mundo em suspense, no meio de tantos conflitos desastrosos em todas as partes do globo, entre vozes de acusação, ameaça e condenação, ainda nos encontramos a cambalear à beira de um equilíbrio frágil", disse.

O papa disse também desejar que as disputas “sejam resolvidas para bem de todos”.