Padre Nélio Tomás, dinamizador da tradição da Missa do Parto no continente, será sepultado no Porto da Cruz

Ecclesia/Redação

O padre Nélio Tomás, padre dehoniano, faleceu na madrugada deste sábado, no Hospital Curry Cabral, em Lisboa, vítima de doença prolongada.

Depois da celebração exequial, que decorre esta segunda-feira, o corpo do sacerdote segue para a Madeira e será sepultado no cemitério do Porto da Cruz.

"Haverá na Igreja Paroquial do Porto da Cruz uma celebração, para possibilitar a participação da família, dos amigos e dos confrades que residem na ilha da Madeira, o horário da celebração será posteriormente divulgado quando houver informações mais precisas", referem os Dehonianos no seu site oficial.

“A notícia da sua morte revestiu-se de tristeza, acompanhada de um grande sentimento de impotência. O padre Tomás, que há muito tempo atravessava um violento processo de doença, com um ânimo invulgar, viu na última semana um agravamento acelerado do seu estado de saúde”, indica uma nota dos sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus.

O padre dehoniano era natural da diocese do Funchal, e ordenou-se sacerdote a 28 de Julho de 2001, na Sé, pelas mãos de D. Teodoro de Faria.

“A Diocese do Funchal recebeu com grande tristeza a notícia do falecimento do padre Nélio Tomás, dos padres do Sagrado Coração de Jesus, expressa as suas condolências a toda a família e à Congregação dos Sacerdotes do Coração de Jesus e ao mesmo tempo convida à oração, dando graças a Deus pelo dom da sua vida e do seu ministério sacerdotal. Que em paz descanse”, assinala uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os sacerdotes Dehonianos lembram que Nélio João de Freitas Rodrigues Tomás nasceu a 18 de agosto de 1972, na freguesia de São Pedro, no Funchal, tendo sido batizado a 1 de outubro de 1972, na paróquia do Porto da Cruz, e crismado, na mesma paróquia, a 25 de Julho de 1987; Frequentou o Colégio Missionário Sagrado Coração, no Funchal, de 1986 a 1989, e o Instituto Missionário Sagrado Coração, em Coimbra, entre 1989 e 1992, terminando aí a sua formação liceal.

Terminado o Noviciado, na Casa Sagrado Coração de Jesus, em Aveiro, emitiu a Primeira Profissão a 29 de setembro de 1993 e, mais tarde, a Profissão Perpétua a 26 de setembro de 1999, no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Alfragide, na diocese de Lisboa; Iniciou os estudos filosófico-teológicos na Universidade Católica Portuguesa, em 1993, interrompendo-os por dois anos para realizar o estágio de Vida Religiosa, como assistente, no Colégio Infante D. Henrique, no Funchal, entre 1995 e 1997.

O padre Nélio Tomás concluiu a Licenciatura em Teologia, no ano 2000, tendo sido ordenado diácono a 29 de julho desse ano, e padre a 28 de julho de 2001, na Sé do Funchal, pelas mãos de D. Teodoro de Faria; Entre 2001 e 2006 integrou a comunidade do Seminário Missionário Padre Dehon, no Porto, onde foi Formador do grupo de seminaristas, e no ano pastoral de 2006-2007, regressou à Madeira, tendo sido nomeado Pároco das Paróquias de São João e São Paulo, na Zona Pastoral da Ribeira Brava.

De 2007 a 2013, o sacerdote fez parte da comunidade do Colégio Infante D. Henrique, onde havia estagiado, tendo sido nomeado Secretário do Colégio, e, em 2013, foi nomeado pároco de Alfragide, “onde serviu e amou até ao final dos seus dias”.

“Na oração e na comunhão de sentimentos, unimo-nos ao nosso padre Tomás que agora descansa das suas lutas, nos braços do Coração de Jesus, a quem dedicou toda a sua vida, que agora conhece o sabor da alegria que ninguém nos poderá tirar, que agora sabe o que é ver Deus face-a-face”, finaliza a nota dos Dehonianos.