Diocese Funchal vai receber peregrinação das relíquias de São Tiago Menor

Iolanda Chaves

A diocese do Funchal vai receber a peregrinação das relíquias de São Tiago Menor, de 17 de outubro a 6 de novembro, anunciou D. Nuno Brás numa carta pastoral.

As relíquias do apóstolo, veneradas em Roma na Basílica dos Santos Apóstolos, vão, durante esse período, percorrer os arciprestados da diocese, possibilitando, segundo o bispo, "uma proximidade singular" com o padroeiro.

"Tomamos aqui como relíquia a totalidade ou um pedaço do corpo de um santo. Claro que devemos também considerar as relíquias da Santa Cruz e o Santo Sudário (este último objecto de estudos científicos que atestam a sua autenticidade), bem como as chamadas 'relíquias de contacto' (objectos usados ou que estiveram em contacto com o corpo de um santo)", explica o prelado.

Segundo Nuno Brás, a presença das relíquias do padroeiro da diocese há 500 anos, "será um momento para renovar e revigorar a nossa fé".

"O Apóstolo São Tiago Menor é autor de um dos escritos do Novo Testamento, dirigido a toda a Igreja, quer dizer: também a nós. Não deixaremos de ler e meditar a sua carta, verdadeiro desenvolvimento das bem-aventuranças. Esta peregrinação das relíquias de S. Tiago será ainda um momento para reforçar a nossa comunhão como Igreja Diocesana, de que o bispo é o garante e o sinal visível. A nossa Diocese do Funchal está dividida geograficamente em paróquias e em outras comunidades cristãs. Por vezes, vivemos isolados uns dos outros, como se a nossa paróquia fosse tudo. No entanto, como nos recorda o Código de Direito Canónico, citando o Concílio Vaticano II, é apenas na comunhão diocesana e, por meio dela, na comunhão da Igreja universal, que nos é dado viver o todo da Igreja de Jesus", sublinha o bispo na carta pastoral disponível no site diocesedofunchal.com.