Religião

“Gostava de continuar a não desprezar ninguém”

O padre que hoje assinala 25 anos de sacerdócio, refere que não quer ser um morto vivo mas um vivo que luta contra todas as formas de morte.

Conteúdo disponível somente para utilizadores com subscrição online.
Faça a sua assinatura digital!
Tenha acesso na íntegra às notícias da edição impressa do dia, bem como de todo o arquivo disponível no site. Usufrua da visualização página-a-página. Consulte o seu JM na internet com o mesmo conforto do formato papel tradicional.