Padre cancela missas devido a casos positivos de covid no sítio da Atouguia na Calheta

O padre Silvano Gonçalves publicou esta sexta-feira uma nota nas redes sociais, dando conta do cancelamento das missas na paróquia do Atouguia, na Calheta, até dia 30 de janeiro devido a casos positivos de covid-19.

“Surgiram alguns casos de covid no sítio do Atouguia. As celebrações estão canceladas até próximo sábado dia 30”, anunciou o pároco, acrescentando ainda que serão mantidas as celebrações em São Francisco e na Calheta.

Já o encontro de jovens, previsto para amanhã, vai realizar-se no dia 23, domingo, via digital.

O padre Silvano Gonçalves apela ainda à população que evite os contactos físicos. “O vírus só se propaga com o contacto entre as pessoas. Vamos ficar em casa o máximo tempo possível”.

Recorde-se ao contrário do que foi determinado ontem para o continente, na Madeira as igrejas vão continuar abertas e as missas públicas vão continuar a decorrer, embora com os cuidados que já estão a ser aplicados há vários meses.

Segundo soube o JM, a decisão da Diocese do Funchal tem em conta realidades ainda diferentes entre o que se passa no continente e na Região. Por isso, continuam as missas e as igrejas abertas na Madeira.

Lembre-se que ainda hoje a Conferência Episcopal Portuguesa anunciou a suspensão das missas 'públicas' a partir de sábado, dia 23 de janeiro, atendendo à "extrema gravidade da situação pandémica que estamos a viver no nosso País".

No mesmo comunicado, foi igualmente admitido que a decisão que vigora para o continente não se aplica às regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Nas ilhas, a decisão cabe às Dioceses do Funchal e de Angra do Heroísmo.