Empresa de Eletricidade procede ao acerto de faturas

A Empresa de Eletricidade da Madeira (EEM) começou a retomar as leituras dos contadores de energia elétrica, de forma limitada, desde o início do mês de maio, e tem procedido aos acertos das faturas da eletricidade.

“Com as restrições impostas pelo período de confinamento, as leituras aos contadores de energia elétrica foram suspensas, entre o mês de março e o final de abril de 2020, tendo sido retomadas, de forma limitada, a partir do início do mês de maio”, refere a EEM, num comunicado.

Os clientes que não enviaram a leitura dos seus contadores, viram faturados os meses de março, abril, e, parcialmente, maio e junho, com base em estimativas de consumos anteriores ao período de confinamento. Uma vez reiniciada a faturação com base em consumos reais, grande parte das faturas do mês de julho já incluíram os acertos de faturação relativos aos primeiros seis meses do ano, refere a empresa.

“Para além da correção da estimativa faturada, as faturas de julho traduzem, também, o aumento considerável do consumo médio de energia elétrica, nos meses em que as pessoas ficaram em casa”, indica na nota divulgada esta quinta-feira.

De acordo com a Empresa de Eletricidade, cerca de 48 mil clientes, tiveram um aumento médio de consumo superior a 40%, face ao consumo homólogo de 2019.

Recorrendo a um exemplo de uma família típica de 3 pessoas, “o aumento global da fatura mensal em 31,8 euros, pode ocorrer de forma previsível e justificável - passando de 66,7 euros para 98,5 euros -, pode ocorrer de forma previsível e justificável”.

“Considerando que o período de leituras dos contadores é trimestral, facilmente se conclui que o acerto de faturação possa ter um impacto muito significativo, com valores a rondar os 162 euros (faturação normal: 66,7 euros + 3 x 31,8 euros)”, prossegue.

“Naturalmente que diferentes agregados familiares, diferentes equipamentos e utilizações, originarão, também, faturações inferiores ou superiores, referentes aos casos apresentados.”

A Empresa de Eletricidade da Madeira adianta que “espera que este esclarecimento complemente e ajude, definitivamente, a clarificar as dúvidas colocadas por alguns clientes, encontrando-se disponível para prestar os esclarecimentos necessários e solicitados”, acrescentando que nos casos que suscitem maiores dúvidas, o atendimento deverá ser presencial.

“Os acertos podem ser pagos sem juros em planos de prestações, sempre que o cliente o solicitar, tal como as faturas emitidas entre março e junho de 2020. Para este período, as faturas podem ser pagas em prestações, sem juros, por um período máximo de doze meses”, pode ler-se ainda.

“A EEM informa, ainda, que todos os clientes têm o direito de solicitar a verificação dos sistemas de contagem nos termos da legislação em vigor, não se antecipando, todavia, anomalias nos sistemas, dado que são sujeitos a inspeções e auditorias periódicas, por amostragem”, conclui.