Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde denuncia dificuldades no acesso à Saúde

A Comissão de Utentes do Serviço Regional de Saúde esteve esta manhã junto ao Centro de Saúde do Bom Jesus para denunciar as dificuldades crescentes que os utentes da Região sentem no acesso à saúde.

Carolina Cardoso, dirigente da Comissão de Utentes, apontou para o facto de os utentes do Serviço Regional de Saúde sentirem cada vez mais dificuldade no acesso aos cuidados de saúde. Demonstrou ainda a preocupação da Comissão de Utentes "na orientação dos serviços para o combate ao vírus esquecendo todos os outros problemas de saúde, colocando os utentes numa situação mais frágil que nunca".

Carolina Cardoso lembrou "o fecho e constrangimentos impostos nalguns centros de saúde e respectivos Serviços de Urgência que trouxeram imensas dificuldades a vários utentes. Continua a haver uma enorme dificuldade no contacto com os serviços para marcação de consultas e exames, há utentes que desesperam, tendo de ligar mais de 50 vezes para conseguirem ser atendidos para fazer uma marcação, mais desesperados ficam quando essa marcação é feita para daqui a 2 ou mais meses. Há um constante malabarismo de marcação/cancelamento/remarcação de consultas que só demonstra uma vez mais que é necessário o reforço dos recursos humanos para fazer face às necessidades da população.

Chegam-nos relatos de doentes oncológicos que viram a sua doença tomar proporções irreversíveis por falta de acompanhamento dos serviços.

Vemos utentes à porta do Hospital e Centros de Saúde horas à espera na rua por ausência de espaços de espera seguros e confortáveis."

Outra preocupação levantada Comissão de Utentes prende-se com uma estimativa da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar que revela que em Portugal cerca de 15 mil cancros terão ficado por diagnosticar durante a pandemia.

"Quais serão os números da nossa Região? Quantas cirurgias ficaram por fazer, quantas consultas? Era necessário que a Secretaria da Saúde actualizasse o "microsite da transparência" que de transparente não tem nada, não é actualizado desde o final de 2018. Os utentes precisam dos dados de 2019 e sobretudo dos dados correspondentes a este primeiro semestre de 2020, para que todos possamos ter noção dos impactos que a pandemia está a ter no SRS. O COVID-19 não pode ser justificação para tudo. Os utentes exigem a retoma e o reforço de todos os serviços do Serviço Regional de Saúde."