Covid-19: CEDOC é a entidade que vai fazer testes gratuitos a quem viaja para a Região

Iolanda Chaves

O CEDOC – Centro de Estudos de Doenças Crónicas, da Nova Medical School da Universidade Nova de Lisboa, é a entidade com a qual o Governo Regional vai celebrar protocolo com vista à realização de testes de despiste da covid-19 a quem viajar para a Região a partir de 1 de julho.

Herberto Jesus, presidente do IASAÚDE, revelou ao JM que é este laboratório de referência que vai assegurar a realização de testes na origem, em Lisboa, de forma gratuita, a quem quiser visitar a Madeira com a certeza que não está infetado com a doença responsável pela pandemia.

O responsável sublinha que à chegada aos aeroportos da Madeira, os passageiros que sejam portadores de teste negativo e inquérito epidemiológico têm acesso direto à via verde, uma das três vias que vai passar a existir nas chegadas, logo que entrem em funcionamento as estruturas de despiste que estão a ser montadas nos dois aeroportos da Região. As pessoas encaminhadas para a via verde são as que poderão seguir para o seu destino, o domicílio (no caso dos residentes) ou o alojamento hoteleiro. As outras vias são a amarela e a vermelha.

Segundo Herberto Jesus, a IATA (Associação Internacional dos Transportes Aéreos) começa a recomendar a testagem à origem, por forma a evitar a circulação de pessoas infetadas nos aeroportos e consequente propagação do vírus para os locais de destino, algo que “vem dar razão” às autoridades regionais que sempre defenderam esse procedimento. Para além disso, cada vez que há um caso positivo a bordo, as tripulações são obrigadas a fazer quarentena.

“A Região tem-se antecipado sempre, e este é mais um exemplo”, afirmou o presidente do IASAÚDE, lembrando a estratégia do Governo Regional no controlo da pandemia. “Queremos que as pessoas nos visitem, mas que o façam em segurança, para bem delas próprias e das pessoas que aqui vivem”, acrescentou.

Outra das vantagens (e que é de grande peso para os viajantes) é o facto de ser o Governo Regional a assumir os custos dos testes. Ou seja, quem viajar para a Madeira, a partir de Lisboa, e recorrer ao CEDOC na preparação da viagem, não paga o teste que, de acordo com as regras definidas para quem viaja para o arquipélago, deverá ser realizado 72 horas antes do voo. Herberto Jesus admite que o teste possa ser feito até 24 horas, consoante a disponibilidade do laboratório.

Para isso, os interessados poderão começar por enviar um email ao CEDOC (cedoc@fcm.unl.pt), para efetuarem a inscrição, anexando o bilhete eletrónico, comprovativo da viagem. Poderão obter mais informações sobre esta entidade acedendo à respetiva plataforma em http://cedoc.unl.pt/ ou através do número 218803101. Para a realização do teste, convém saber que as instalações do centro ficam na Rua Câmara Pestana, n.º 6, 6-A Edifício CEDOC II 1150-082 Lisboa.