Albuquerque quer TAP com preços que reflitam a “coesão e mobilidade territorial”

David Spranger

O presidente do Governo Regional abordou nesta terça-feira a temática em redor da TAP, concordando com a necessária injeção de capital por parte do EStado, mas com contrapartidas no melhoramento do serviço em relação à Região Autónoma da Madeira.

No âmbito das visitas realizadas a espaços já reabertos após o paulatino desconfinamento que vem sendo processado, Miguel Albuquerque visitou na manhã desta terça-feira o Aquaparque, em Santa Cruz.

Acompanhado de Nivalda Gonçalves, presidente das Sociedades de Desenvolvimento da Região, que tutela aquela área, e de Tiago Cardoso, o empresário que tem a respetiva concessão, o presidente do Governo Regional aproveitou a oportunidade para abordar o ‘tema TAP, dizendo concordar com a operação em marcha, que visa a injeção de capital na empresa, no mom«ntante de 1.200 milhões de euros, mas recusa que a mesma seja exercida na forma de “um cheque em branco” e sim que o Estado defina um “conjunto de normas” a jusante desse investimento.

Albuquerque diz não fazerem sentido os preços praticados na rota Funchal / Lisboa / Funchal, “que chegam a ultrapassar os 500 euros”, conforme referiu, que vão contra a aludida “coesão e mobilidade territorial” que contrariam o serviço exigível. Defende, pois, o serviço, e uma tabela de preços, que possa “contribuir para o desenvolvimento económico do país e de retoma do sector turístico”.

Em relação ao espaço visitado, o líder do Executivo madeirense destacou o facto do espaço das Sociedades de Desenvolvimento concessionado a privados reunir “todas as condições de segurança sanitária” e poder proporcionar dias ótimos às famílias durante a época de verão.

A reabertura do Aquaparque implica, como foi referido, um conjunto de medidas de segurança sanitária, entre outras, a criação e implementação de corredores de sentido único e sinalética, limite de ocupação, doseadores de gel, uso obrigatório de chinelos e máscara, quando em circulação no recinto.