Novo regulamento vai atrair turismo científico às Selvagens

Susy Lobato

O Mar, considerado uma das maiores riquezas do País, tem tido, a nível económico, cada vez mais repercussões positivas na Região.

Isso mesmo enalteceu, esta manhã, o presidente do Governo Regional, na abertura do I Fórum Biologia na Sociedade, um evento organizado pelo Conselho Regional da Ordem dos Biólogos e que encheu o auditório da Reitoria da Universidade da Madeira.

«Neste momento alteramos o regulamento e vamos ter turismo científico nas Selvagens e nas Desertas», mencionou Miguel Albuquerque, acrescentado que esse tipo de turismo «é muito controlado no sentido de preservar o ecossistema».

«As Selvagens passarão a ter uma maior atividade económica», congratulou-se, avançando que os grupos de investigadores que tenham interesse em explorar os recursos da ilha «terão condições muito restritas para a preservação de todo aquele habitat».

Uma atividade que o presidente não duvida que «será importante para a divulgação da singularidade daquela Ilha».

Numa altura em que a Madeira se posiciona como uma das regiões do mundo com mais áreas protegidas, o presidente do Governo não deixou passar em vão o empenho dos biólogos na preservação e na classificação dos recursos naturais, enaltecendo o papel dos departamentos da Universidade da Madeira e do Museu de História Natural do Funchal e destacando o seu empenho na valorização e na divulgação desses recursos.