"Hoje saberemos quem está ao lado dos madeirenses", Pedro Calado

David Spranger

A presença de Pedro Calado no plenário madeirense ocorre no mesmo dia em que muito do futuro imediato da Madeira, em termos económicos e financeiros, passa pela Assembleia da República.

E o vice-presidente do Governo Regional não deixou passar em claro essa questão, recordando que “hoje é um dia decisivo para os madeirenses e porto-santenses. Hoje, saberemos quem é coerente com o eleitorado que o elegeu e quem, efetivamente, está ao lado da defesa das reivindicações da nossa população”.

Em causa, conforma a explanação de Pedro Calado, esta a “votação de duas propostas, submetidas por PSD e CDS, que se apresentam como essenciais à revitalização da economia regional e que corroboram todo o empenho do Governo Regional para acudir a toda a população, bem como a todo o setor empresarial”.

Calado especifica que “são dois diplomas que determinam o adiamento do pagamento das próximas três prestações do PAEF, num total de 144 milhões de euros, e outro que valida a permissão, por parte da Assembleia Da República, para que a Região possa fazer uma operação ativa de financiamento, no mínimo, de 300 milhões de euros”.

Isto para “garantir liquidez imediata para socorrer às despesas de apoio à saúde pública, à economia e à área social”.