Escolas sem critérios uniformes na avaliação do ensino à distância

Conforme poderá ler hoje na edição impressa do JM, a Secretaria Regional de Educação não vai interferir nos processos de avaliação dos alunos neste ano letivo atípico, por causa da pandemia. À semelhança dos anos anteriores, “os critérios de avaliação são definidos pelos órgãos pedagógicos das escolas, no âmbito das orientações gerais decorrentes da legislação em vigor, no princípio do ano letivo. As eventuais adaptações, decorrentes do encerramento das escolas, estão a ser adotadas, caso a caso, por esses órgãos pedagógicos”, explica a tutela ao JM.

Quanto à avaliação do 3.º período, a SRE esclarece que “cada conselho escolar (1.º ciclo) ou conselho de turma (restantes ciclos de ensino) procederá de acordo com os parâmetros do órgão pedagógico da respetiva escola. Sem esquecer que a avaliação é contínua e que dois terços da mesma foi já realizada, poderá incluir elementos deste período de ensino à distância que possam ser considerados relevantes”.

Quanto aos Cursos Profissionais e Cursos de Educação e Formação, nomeadamente à realização de Prova de Aptidão Profissional e do respetivo estágio, cada escola estabelecerá critérios de avaliação, conclusão e certificação dos mesmos.

Leia mais sobre esta notícia na pág.6 da edição impressa deste sábado do seu JM.