Estado de emergência: isolamento obrigatório e saídas apenas quando necessário

Costa diz que as medidas incluídas foram pensadas com a “máxima contenção e mínimo de perturbação” do dia a dia dos cidadãos.

Ficar em casa é o único meio de conter a propagação do Covid-19. Assim, impõe-se que a população cumpra com rigor o isolamento e que apenas saia de casa quando estritamente necessário: idas ao médico, farmácia, assistência a idosos ou pessoas com deficiência, supermercados e aquisição de bens de primeira necessidade.