Sindicato Democrático dos Professores da Madeira defende encerramento das escolas

Iolanda Chaves

O Sindicato Democrático dos Professores da Madeira considera "premente o encerramento imediato de todos os estabelecimentos de ensino, públicos e privados, da Região Autónoma da Madeira enquanto se verificar o risco sistémico de propagação da doença".

Em comunicado, o SDPM, em consonância com este contexto, defende "a suspensão 'sine die', todas as atividades que se encontravam já agendadas, entre as quais se incluem as ações de formação contínua e reuniões dos órgãos dirigentes".

O SDPM entende que a situação atual que se vive no nosso País "integra um conjunto de medidas adequadas de preparação da resposta e minimização do impacto de uma epidemia de COVID-19, reduzindo a disseminação da infeção, através da promoção de medidas de saúde pública, individuais ou comunitárias".

"É fundamental minimizar o risco de transmissão de COVID-19, pelo que estão a ser adotadas medidas várias que limitam o funcionamento de escolas ou que promovem o isolamento profilático de pessoas, nomeadamente docentes", salienta o Sindicato.