Diocese do Funchal discute razões do 'não' à eutanásia a 27 de fevereiro

A Diocese do Funchal promove no próximo dia 27 de fevereiro, quinta-feira, às 19h30 no Auditório da Casa da Luz um painel de convidados a falar sobre as razões do Não à Eutanásia, moderados pelo Virgílio Nóbrega.

Para o debate, que será moderado pelo antigo jornalista da RTP-M, Virgílio Nóbrega, a Diocese convidouTeresa de Melo Ribeiro, advogada, mandatária da Iniciativa Popular de Referendo sobre a (des)penalização da Morte a Pedido; o médico João Meirinho Moira; Rubina Berardo, economista e antiga deputada e Paula Margarido, presidente da delegação regional da Ordem dos Advogados.

De acordo com a Diocese, em nota enviada à redação, esta é "uma decisão tão grave e fraturante não deve ser tomada no interior dos partidos."

Veja os temas que serão abordados neste debate:

"Um referendo, pedido já por mais de 40 mil cidadãos; a eutanásia na Bélgica, que no início estava limitada a casos extremos, já é aplicada a doentes mentais, crianças e idosos com demência. Existe o risco de “rampa deslizante” também em Portugal?; os cinco projetos de lei apresentados pelo PS, BE, PEV, PAN e Iniciativa Liberal; será uma questão religiosa, um debate entre crentes e não crentes, ou, um debate que assenta sobre os diferentes entendimentos sobre o valor da vida e os limites da liberdade individual?; A eutanásia ativa requer, a colaboração de outras pessoas, incluindo os médicos com o total acordo do próprio Estado; O juramento de Hipócrates, que é a essência de qualquer médico, permite que os médicos aceitem praticar a eutanásia?"