PS acusa autarquia de Câmara de Lobos de «demitir-se das suas responsabilidades»

JM

O PS em Câmara de Lobos levou a cabo, esta tarde, uma conferência de imprensa junto à Câmara Municipal para abordar a questão da regulamentação das bolsas de estudo no município, na qual o vereador do PS e candidato à Câmara Municipal, Amândio Silva, disse que o executivo câmara-lobense ficou aquém da sua responsabilidade.

Amândio Silva mencionou a proposta de regulamentação das bolsas de estudo foi retificada, na passada terça-feira, pela Câmara Municipal e, hoje, foi discutida, bem como aprovada pela Assembleia Municipal.

“Como foi do conhecimento público, o PS apresentou diversas propostas de alteração relativamente a esta matéria, que versava sobretudo numa majoração de 50% da bolsa para os estudantes que estavam fora da região, nomeadamente no continente e nos Açores, como também apresentou a possibilidade de subsidiar três passagens aéreas, de modo a que os estudantes em pleno ano lectivo pudessem ter forma de chegar às suas famílias. Contudo a Câmara Municipal reprovou as propostas apresentadas pelo PS", denuncia o socialista.

Por conseguinte afirmou que, "desde 2011 até à presente data, a Câmara Municipal não apoiou “nem um cêntimo relativamente a esta matéria”, uma situação que ocorreu nos últimos anos, numa altura de austeridade para as famílias, com impacto significativo para as mesmas", referindo ainda que a Câmara Municipal demitiu-se das suas responsabilidades, uma vez que não apoiou as famílias, bem como os estudantes.

Amândio Silva disse que a proposta do PS ia ao encontro das expetativas das famílias e dos estudantes, desonerando o orçamento familiar e, por seu turno, lembrou os casos dos “ estudantes que abandonaram a questão do ensino”.

Face ao exposto, o vereador socialista não entende e não aceita que a Câmara Municipal não atenda às propostas do PS para que, claramente, “possamos dar melhor qualidade de ensino e sustentabilidade do ponto de vista financeiro aos nossos estudantes”.Refira-se que tendo em conta a demografia estudantil no concelho, a proposta do PS representaria um cêntimo por cada estudante no município.

O candidato do PS finalizou a conferência de imprensa dizendo que "é preciso fazer estradas, vereadas e caminhos, mas também é muito importante fazer estradas do saber, da educação, como também do conhecimento e que nesse sentido a Câmara Municipal ficou aquém da sua responsabilidade".