CDU diz que “governantes bloquearam novo subsídio de mobilidade”

A CDU desenvolveu no centro do Funchal, uma iniciativa política sobre os “bloqueios” que os governantes estão a colocar na aplicação do novo modelo de Subsídio de Mobilidade, nas ligações aéreas dos residentes na Região Autónoma da Madeira e o resto do País.

Nesta iniciativa Edgar Silva disse que “é cada vez mais escandaloso que os governantes na República e na Região estejam a pretender adiar para outro ano a regulamentação da Lei que, embora aprovada em julho de 2019, quanto à aplicação do Subsídio de Mobilidade, na prática, obriga os madeirenses e portossantenses ao pagamento de viagens a preços exorbitantes. Quem agora pretenda adquirir uma viagem para a próxima Páscoa será confrontado com preços de 600 euros e 700 euros para viajar entre estas ilhas e o continente”.

Para a CDU, Edgar Silva disse que “é necessário acabar imediatamente com esta injusta situação. Na Assembleia da República, já nestes dias, em sede de Orçamento de Estado estará em votação uma nossa proposta que obriga à pronta resolução desta injustiça. Veremos como será votada!”.

Sobre a “urgência da implementação” do novo modelo de aplicação do Subsídio de Mobilidade, a CDU considerou que só um forte movimento de opinião e de pressão política poderão obrigar o PS no Governo da República e PSD/CDS no Governo Regional à aplicação material da Lei já neste ano.