Família de menina de 8 anos que faleceu promete lutar pela verdade

O caso que envolve a menina de 8 anos que faleceu na tarde de domingo na sala de triagem do Hospital Dr. Nélio Mendonça, depois de ter sido atendida na unidade hospitalar na véspera, está a gerar uma onda de indignação crescente.

E a família da criança promete “lutar até às últimas consequências pelo apuramento da verdade e de eventuais responsabilidades médicas a assacar a alguém”, conforme frisou um familiar esta manhã em declarações ao JM.

O nosso interolocutor avisa, aliás, que a família tem recebido incentivos de inúmeras pessoas que se predispõem a ajudar de todas as formas para que se conheça as razões que conduziram à morte da criança.

Os pais, garante o familiar, “estão indignados com a falta de resposta no primeiro atendimento que tiveram no hospital”. “Receitaram umas gotas para a constipação e perguntaram se tinham ben-u-ron em casa, quando a febre era altíssima”, revela.

Inicialmente, os pais não queriam que fosse realizada a autópsia, mas agora entendem que a mesma, que se realiza hoje, será fundamental para “apurar a verdade e impedir que casos como este voltem a acontecer”.