CMF recolheu 19 toneladas de resíduos nos bairros sociais em 2019

Redação

O Departamento de Ambiente da Câmara Municipal do Funchal recolheu no ano passado 19 toneladas de resíduos nos bairros sociais. De acordo com nota enviada à imprensa, a CMF diz que este valor foi o resultado de "15 grandes ações de limpeza nos bairros sociais do concelho".

Em cada uma destas 15 acções limpeza foram destacados para o terreno, em média, 25 trabalhadores do referido departamento, apoiados por viaturas ligeiras de caixa aberta e vários equipamentos, tais como sopradores e roçadeiras.

De acordo com a vice-presidente da CMF, Idalina Perestrelo, que tem a seu cargo o pelouro do Ambiente e Espaços Verdes, estas operações realizaram-se em média, mais de uma vez por mês em 2019 e destaca a importância das mesmas: "são ações de limpeza que têm tido um importante papel no sentido de manter os nossos bairros limpos e arranjados, e de reforçar a resposta a todas as necessárias questões de higiene e limpeza inerentes a grandes aglomerados populacionais como estes".

De referir que, segundo a CMF, "a realização destas campanhas complementa todo o restante trabalho semanal da Câmara Municipal, tendo por objetivo levar a cabo trabalhos de limpeza mais exaustivos do que os habituais e, em simultâneo, a recolha extra de resíduos depositados nos contentores ou compactadores, a lavagem e desinfeção de contentores, a recolha de monstros, a desratização e, ainda, a varredura e monda dos arruamentos públicos".

No ano de 2019, as campanhas de limpeza da Autarquia passaram por 12 bairros sociais do concelho (várias vezes com mais do que um bairro por dia), nomeadamente no Bairro da Nazaré, Bairro da Ribeira Grande, Bairro da Quinta Josefina, Bairro do Hospital, Bairro da Quinta Falcão, Bairro dos Viveiros, Bairro das Romeiras, Bairro de Santo Amaro, Bairro do Canto do Muro, Bairro da Ajuda, Bairro do Galeão e no Bairro do Pico dos Barcelos.

Idalina Perestrelo diz ainda que “a recolha de 19 toneladas de resíduos ao longo de 2019, só neste tipo de campanhas fora do circuito habitual, é sintomática em relação à importância que estas assumem e anuncia que para 2020, "a autarquia vai, por isso, aumentar o número de campanhas para um total de 22, ou seja, na prática haverá uma campanha de limpeza num bairro social de 15 em 15 dias".

“Este é um objetivo ambicioso”, refere a autarca, “pois é preciso conjugar estas ações com os restantes trabalhos de limpeza urbana no Município, mas entendemos que é uma aposta necessária, com vista à limpeza e à melhoria da imagem e higiene urbana dos nossos bairros, zelando, acima de tudo, pela qualidade de vida dos nossos utentes, o que é sempre o objetivo primordial, mas também pela imagem da cidade.”