Bispo nomeia novos arciprestes

A Diocese do Funchal tem 96 paróquias divididas em 7 zonas pastorais, designadas Arciprestados. Cada um dos 7 Arciprestados tem um sacerdote que coordena as reuniões mensais entre os sacerdotes do Arciprestado, em vista à formação e atualização permanente do clero, oração em comum, encontro e convívio, partilha das informações e atividades da Diocese do Funchal e pastoral das paróquias.

De acordo com nota veiculada pela Diocese do Funchal, foram nomeados Arciprestes, para um período de três anos, com todos os direitos, prerrogativas e obrigações inerentes ao cargo, nos termos no cânone 555 do Código de Direito Canónico, os Reverendos Presbíteros: Arciprestado da Calheta – Pe. João Carlos Homem de Gouveia, Arciprestado de Cª de Lobos – Pe. Marcos Paulo Abreu Pinto, Arciprestado do Funchal – Pe. António Héctor de Araújo Figueira, Arciprestado de Machico e Santa Cruz – Cón. Rui Alberto Fernandes Pontes, Arciprestado da Ribeira Brava e Ponta do Sol – Pe. Johnny Sé Aguiar, Arciprestado de Santana – Pe. José Afonso de Nóbrega Rodrigues, Arciprestado de São Vicente e Porto Moniz – Pe. Élio de Freitas Gomes. A tomada de posse realizar-se-á no dia 10 de janeiro de 2020, no primeiro conselho de Arciprestes do triénio que agora se inicia".