Pedro Calado atribuiu hoje 10 veículos elétricos a várias entidades públicas

O vice-presidente, Pedro Calado, formalizou ao início da tarde de hoje a atribuição de 10 veículos elétricos a várias Secretarias Regionais. Entre elas: vice-presidência (2); Secretaria Regional dos Equipamentos e Infraestruturas (2); Secretaria Regional de Mar e Pescas (2); Secretaria Regional da Educação (2); Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura (1); Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais (1).

“Isto parte de um fundo ambiental, realizado através de uma linha que foi feita pelo Ministério do Ambiente a nível nacional, que incentiva a que as administrações públicas façam a sua renovação da frota automóvel através da introdução de viaturas elétricas. A Madeira é um contribuinte líquido para o fundo ambiental, portanto a Região tem o direito de receber os elétricos em substituição de viaturas da administração pública” explicou Pedro Calado.

O vice-presidente ressalva do mesmo modo, a política que o Governo fomentou em 2018, no Porto Santo, relativamente ao incentivo à utilização de elétricos no âmbito do projeto ‘Porto Santo Sustentável’ que procurou através da introdução destes veículos, eliminar o dióxido de carbono e o uso de combustíveis fósseis.

Em 2017 tinham sido entregues três viaturas à Região, este ano, chegam mais 10. E em 2020, são esperadas mais duas. A Madeira recebe assim, 19 viaturas do fundo ambiental, num programa que foi feito a nível nacional, com cerca de 330 veículos.

Pedro Calado garantiu que esta política ambiental não vai passar só pela introdução de viaturas elétricas. “Nós através da Empresa de Eletricidade da Madeira (EEM), no Porto Santo, introduzimos estas viaturas, no ano passado, portanto foi um incentivo que correu muito bem e vamos tentar replicar em 2020, na Madeira”.

Lembra ainda a termoelétrica da Calheta, que em 2020/ 2021, vai fazer com que 50% da energia produzida na Região “seja já de fontes renováveis, o que nos leva a crer que a política ambiental que o Governo tem seguido, começa a ser um sucesso e uma realidade cada vez maior” afirmou.

Por fim, refere que faz parte dos objetivos do Governo e da EEM, proceder à introdução de mais postos de abastecimento elétrico por toda a ilha. “Nos temos um plano de expansão, pretendemos prosseguir nessa matéria, e em princípio no ano de 2020, a EEM vai fazer essa expansão e introdução de mais postos de abastecimento”.

Contudo, abre um parênteses para referir que caso prossigam com a expansão, terão que rever a forma como se realiza o abastecimento, nomeadamente a nível do pagamento. Num serviço que até agora era gratuito.