Carvalho do Faial tem de ser totalmente removido

Miguel Silva

A árvore que durante anos fez parte do adro da igreja do Faial foi abatida em setembro deste ano por doença. A raiz ficou, mas também tem de ser removida.

Segundou soube o Jornal, a demora na substituição da árvore prende-se com questões técnicas.

Todo o processo, desde a decisão de abate e substituição da árvore de grande porte que estava naquele local foi acompanhado pelo Instituto de Florestas e Conservação da Natureza. E é essa mesma entidade que ainda está a acompanhar o caso e que detetou que persistem fungos na parte do tronco que ficou no local.

Assim, depois de abatida esse carvalho, a parte que resta terá de ser também removida. Para isso, os técnicos estão a elaborar um relatório indentificando as patologias encontradas e a necessidade de remover a totalidade do tronco que lá ficou.

Depois dessa operação, será ainda preciso desinfestar a área circundante antes de ser plantada nova árvore.

O JM procurou saber na Junta de Freguesia do Faial quanto tempo mais vai demorar a repor a árvore, mas o presidente Manuel Luís Andrade evita uma data precisa. Porém, o autarca diz que está a acompanhar o processo juntamente com o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza e admite que sejam necessárias mais algumas semanas para que seja removido o resto do tronco e seguidos todos os procedimentos técnicos antes de plantar outra árvore no adro da igreja do Faial.