Práticas ambientais do Funchal distinguidas com Bandeira Verde ECO XXI pelo 5º ano seguido

A Câmara Municipal do Funchal voltou a ser galardoada este ano pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), devido às suas práticas ambientais de excelência.

É a quinta vez consecutiva que a Autarquia recebe a Bandeira Verde ECO XXI, um reconhecimento que é atribuído com base na monitorização de valores relacionados com a educação ambiental e para a sustentabilidade, a qualidade do ar e da água, o ordenamento do território, o ruído, a gestão dos resíduos, a mobilidade sustentável, a eficiência energética, a limpeza e os espaços públicos, entre outros, num total de 21 indicadores avaliados, que fazem do Funchal uma cidade exemplar neste domínio.

A vice-presidente Idalina Perestrelo, que tem o pelouro do Ambiente no Município do Funchal, gere este processo desde o início e destaca “a aposta e o compromisso do atual Executivo com esta matéria. Em 2015, quando nos candidatámos pela primeira vez a este galardão, procurando cumprir as exigências da ABAE nos muitos indicadores estabelecidos, recebemos a nossa primeira Bandeira Verde ECO XXI com um resultado de 63,9%. O resultado de 2019 ascende, por sua vez, a 70,7%, o que deixa bem patente a evolução alcançada pelo Município nos últimos cinco anos.”

“Temos vindo a cumprir com cada vez mais distinção as metas da ABAE e o Funchal é, uma vez mais, o único Município da Região a ser distinguido por esta associação, que faz parte da Fundação para a Educação Ambiental (FEE), onde estão agrupadas entidades internacionais que promovem atividades de Educação Ambiental para a Sustentabilidade em mais de 60 países.”

A autarca sublinha, por fim, este “reconhecimento sucessivo por parte de uma Organização não Governamental de Ambiente, respeitada nacional e internacionalmente” reforça que “a edilidade mantém-se empenhada em continuar a trabalhar por uma cidade com cada vez mais qualidade de vida para todos os munícipes e para todos aqueles que nos visitam, sendo que distinções como esta ampliam a aposta feita a nível da sustentabilidade ambiental pelo atual Executivo, sendo este claramente um dos desafios da década para o Funchal, como tem vindo a afirmar o presidente da Câmara, Miguel Silva Gouveia.”