JPP diz que Eduardo Jesus “mentiu à população” relativamente à taxa turística

Realizou-se esta manhã, uma iniciativa política do Juntos pelo Povos (JPP), no Caniço de Baixo, onde o deputado Élvio Sousa alegou que Eduardo Jesus, secretário Regional do Turismo, terá “mentido à população quando referiu taxativamente que não efetuou nenhum estudo sobre a taxa turística”.

O líder referiu que o secretário “tinha o estudo de 2017 que teve um custo de 49 mil euros do erário público” sendo que aponta da mesma forma para a indicação de que “a implementação de uma taxa turística para a Região teria uma receita estimada na ordem dos 7 milhões de euros”.

Élvio Sousa, disse que o estudo foi “escondido à população pelo Governo Regional” e que “só se tornou público pelo JPP, na prossecução do trabalho de transparência e de administração aberta presente na nossa página oficial”.

O porta-voz relembra do mesmo modo que em 2016, quando foi implementada a taxa turística em Santa Cruz, “este mesmo Secretário Regional do Turismo considerou a taxa turística uma leviandade, um mau exemplo. Mas como naturalmente está a resultar, o Governo já considera que é inevitável” frisou Élvio Sousa.

O parlamentar considera ainda que este Governo Regional “prepara-se, ilegalmente, para atentar contra o princípio constitucional da autonomia do poder local”, referindo-se a uma forma de “saquear os cofres dos Municípios”.

A título de exemplo lembrou igualmente “a cumplicidade da criação da empresa ARM - Aguas e Resíduos da Madeira, S.A., quando saquearam as receitas municipais em Machico, Porto Santo e Câmara de Lobos que hoje são dos Municípios que apresentam dos valores mais caros de água e saneamento da Região”.