Prémio Infante D. Henrique por jovens mais ativos e participativos

Bruna Nóbrega

A Câmara Municipal de Câmara de Lobos (CMCL) celebrou, ontem, o Prémio Infante D. Henrique, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, onde foi assinado a licença de funcionamento que autoriza e regula os termos de um programa que disponibiliza aos jovens do concelho, a participação neste projeto de educação não formal. O objetivo é incentivar a formação ética e cívica dos jovens garantindo mais um complemento na sua formação académica.

O plano subjacente ao mesmo, procura o desenvolvimento pessoal e social de atividades voluntárias, destinado a jovens entre os 14 e os 25 anos, encorajando-os a serem cidadãos ativos e participativos.

Durante este programa os jovens devem desenvolver quatro secções obrigatórias: serviço voluntário; desporto; talentos e aventura. Neste segmento torna-se essencial o trabalho em grupo, a tomada de decisões, responsabilidade e maturidade.

No local estiveram presentes Pedro Coelho, presidente da Câmara de Lobos, e Dom Duarte Pio, fundador e presidente de honra deste prémio, em Portugal.

O Prémio Infante D. Henrique é a versão portuguesa do ‘The Duke of Edinburgh’s International Award’, fundado em 1956 pelo Duque de Edinburgo. Em Portugal, foi fundado em 1988, no Porto, pelo Dom Duarte, Duque de Bragança.

De acordo um comunicado enviado pelo gabinete da presidência da CMCL, “o Prémio constituiu um fator essencial no mercado de trabalho, cada vez mais relevante como fator diferenciador pelo acréscimo de valor que aporta ao CV, enquanto testemunho da sua preparação para os desafios profissionais e pessoais e certificação da aquisição de competências”.