A questão não é se vai haver ferry, mas se a República vai cumprir

Na questão do ferry como no hospital, o Governo da República anda para frente e para trás, prejudicando seriamente a Madeira. A acusação é partilhada por Albuquerque e Jaime Filipe Ramos.

A questão do ferry, diz o social-democrata Jaime Filipe Ramos não é saber se vai haver ferry, porque isso seria um retrocesso, mas conhecer antes a frequência da ligação e se a República vai cumprir com o assumido.

Sobre o hospital, Ramos acusa o Governo de António Costa de andar numa roda de sucessivos chumbos.

"E fomos nós que falhámos", pergunta em jeito de ironia.

Albuquerque concorda e coloca o ônus dos atrasos nestes dossiês em Lisboa.