JPP diz que programa de Governo é “inóculo e sem compromissos efetivos”

O Juntos pelo Povo (JPP) realizou, esta manha, no hotel Madeira, uma reunião onde foram discutidas as propostas do Programa de Governo da RAM 2019-2023.

O JPP considera por unanimidade entre os presentes na discussão, que estão perante “um Governo de negação” visto que entende que “não assumem compromissos efetivos, não demonstram um planeamento estratégico nem capacidade de execução das mesmas”, apontou o deputado Rafael Nunes.

O deputado frisa que o Governo apresentou um “documento inócuo, sem conteúdo inovador e cujas grandes diretrizes resultam, muitas vezes, de propostas que foram, consecutivamente, chumbadas ao longo dos últimos 4 anos” apontou.

Dá como exemplo: “o provedor do utente, o provedor do animal, a estratégia regional de combate à pobreza, entre outros” salientando da mesma fora a questão da “taxa turística” que foi “amplamente censurada pela anterior maioria PSD ao executivo camarário de Santa Cruz e agora é considerada inevitável para a Região “expôs.

“Matérias fundamentais da saúde, como a resolução das listas de espera, transportes, educação, ambiente, agricultura e, de forma particular, a assunção de medidas para o Porto Santo que combatam a dupla insularidade a que estes insulares estão sujeitos são inexistentes. No fundo, este Programa é um documento de intenções, mas vazio de compromissos reais com a população” finalizou o deputado.