Paulo Pereira: taxa turística é inevitável

David Spranger

Paulo Pereira perspetiva a inevitabilidade da aplicação de uma taxa turística transversal a toda a Região.

"Mais cedo ou mais tarde, será inevitável aplicar a taxa turística na Região. Não pode é ser com intuitos egoístas ou políticas. Terá de ser uma taxa homogénea com receita a ser entregue a uma entidade independente para ser aplicada na valorização da promoção turística da Madeira". Palavras de Paulo Pereira, presidente da Delegação da Madeira da Ordem dos Economistas, na abertura da XIII Conferência Anual de Turismo.

Na resposta, Pedro Calado, que representou o Governo Regional na cerimónia de abertura, agradeceu o "desafio que nos lançou", assegurando "ter a certeza que em conjunto encontraremos a melhor solução de financiamento da promoção da Madeira", lembrando que quando aquela entidade 'nasceu' o Governo Regional investia três euros por cada euro investido pelo setor privado e que nesta alura essa relação está já nos 10 euros por cada euro.