Sindicato na defesa dos trabalhadores da Meo/Altice na Madeira contra a precariedade

Bruna Nóbrega

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores das Telecomunicações e Audiovisual (SINTTAV) está a promover, em frente ao edifício da Meo/Altice, durante a manhã, uma concentração de trabalhadores dos call-center desta empresa, a fim de dizer “não há precariedade e sim há efetividade”.

“São trabalhadores com seis, sete e mais anos de empresa e infelizmente continuam numa situação de precariedade. É inadmissível que os órgãos institucionais deste país não olhem para este setor com olhos de ver. Tanta promessa sobre acabar com a precariedade, e ela aqui na Região agrava-se. É inaceitável ver cerca de 500 trabalhadores que tenham contratos de trabalho precários de 15 em 15 dias. Estes jovens não têm futuro na sociedade”, frisou Batista Monteiro, dirigente sindical.

Após a concentração, os trabalhadores deslocam-se para o local do representante da República e dai para o Sr. Presidente da Assembleia Regional da Madeira, para a entrega de um documento que procura favorecer as condições de trabalho destes funcionários.

No local estavam cerca de 50 trabalhadores.