BE quer bolsas de estudo para todos os alunos madeirenses no Ensino Superior

Lusa

O cabeça de lista do BE às eleições legislativas da Madeira de 22 de setembro, Paulino Ascenção, defendeu hoje que o Governo Regional deve atribuir bolsas de estudo a todos os estudantes madeirenses no Ensino Superior público.

"O Governo Regional atribua bolsas de estudo a todos os estudantes madeirenses no Ensino Superior público porque a educação é essencial para nos prepararmos para o futuro", defendeu o candidato.

Numa ação de campanha eleitoral no campus da Universidade da Madeira, Paulino Ascenção aproveitou a ocasião para lembrar aos estudantes que foi o BE que batalhou pela descida das propinas.

"Vimos lembrar aos estudantes que o BE batalhou pela descida das propinas, conseguiu uma pequena descida, cerca de 200 euros, e, se mais força tivermos, vamos continuar essa luta para baixar mais e acabar com as propinas nas universidades públicas", declarou.

A falta de oportunidades profissionais foi outro problema focado pelo candidato que, segundo disse, "decorre da teia de interesses montada que absorve a maior parte dos recursos do Orçamento Regional que deveriam ser canalizados para investimento público, mais investimento produtivo para criar emprego de qualidade".

Para o bloquista, essa não tem sido a preocupação do Governo Regional, porque os recursos são canalizados "para alimentar lucros dos grandes lobbies e isso acaba por ser investimento estéril porque a realidade, após estes 40 anos de desenvolvimento, de tantos milhões de fundos comunitários, é que os jovens estão a emigrar e temos os mais altos índices de pobreza do país aqui na região, portanto, as políticas estão erradas".

Nas eleições regionais de 2015, o BE elegeu dois deputados à Assembleia Legislativa da Madeira, num total de 47, sendo que o PSD, partido que governa o arquipélago com maioria absoluta desde 1976, elegeu 24 deputados, o número mais reduzido de sempre.

Paulino Ascensão é o atual coordenador regional do BE na Madeira e ex-deputado à Assembleia da República, sendo militante do partido desde 2014. Tem 47 anos, é licenciado em Economia e técnico superior na Câmara do Funchal.

As eleições regionais legislativas da Madeira decorrem no domingo, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.

Nas regionais de 2015, os sociais-democratas seguraram a maioria absoluta - com que sempre governaram a Madeira - por um deputado, com 24 dos 47 parlamentares.