Miguel Albuquerque diz que a região se desenvolveu devido a governos maioritários

Lusa

O cabeça de lista do PSD às eleições legislativas da Madeira, Miguel Albuquerque, disse hoje que a região se desenvolveu nos últimos 43 anos porque "teve governos maioritários".

"A Madeira desenvolveu-se porque teve sempre governos maioritários, teve governos que puderam governar sem ruturas, sem desperdícios, sem percas de tempo, teve governos com maioria estável e continuará a governar com planeamento, com segurança, com estabilidade e com confiança", declarou Miguel Albuquerque.

O cabeça de lista do PSD falava num comício em Santana, no norte da Madeira, onde voltou a pedir uma maioria absoluta nas eleições regionais.

"Com a força do voto todos nós sabemos e todos vós já sabem que o governo será um governo de estabilidade, um governo que confere segurança às pessoas, que confere a todos os cidadãos confiança", sublinhou.

"Imaginem o que era a Madeira governada por comunistas, por socialistas, por nulidades políticas, por indivíduos que não conseguem fazer uma sandes de queijo sem se enganarem na receita?", questionou Miguel Albuquerque.

O PSD, que é poder na Madeira há 43 anos, ganhou, por um deputado, a maioria absoluta na Assembleia Legislativa da Madeira nas eleições de 29 de março de 2015, elegendo 24 dos 47 parlamentares do hemiciclo madeirense.

Miguel Albuquerque recandidata-se, nestas eleições, a mais um mandato de quatro anos à frente dos destinos do arquipélago.

As eleições legislativas regionais da Madeira decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional.

PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR são as 17 candidaturas validadas para estas eleições, com um círculo único.