Foram realizadas 8.538 mamografias em 2018 na Região

A metologia mantém-se mas o centro de rastreios da Madeira irá permitir uma coordenação estratégica e uma uniformação dos rastreios.

Apesar de serem realizados numa base oportunista, a adesão aos rastreios na região é significativa.

No que respeita ao colo do útero, os indicadores mostram que 79 por cento da população feminina nadeirense, auscultada em 2018, exaltou que havia realizado esse rastreio nos ultimos três anos. Quanto ao colón e reto os indicadores apontam para 64 por cento de adesão.

Quanto ao cancro da mama, com cobertura a 100 por cento na Região, o registo remete-nos para uma taxa de adesão de 57 por cento, tendo sido realizadas em 2018 8.538 mamografias.