Filme 'Cartas de Fora' homenageia trabalho dos rocheiros

Iolanda Chaves

O filme 'Cartas de Fora', com estreia no próximo dia 17, vai contar na plateia com a presença de Miguel Raposto, um dos atores do elenco do filme 'Variações', anunciou esta tarde Luís Miguel Jardim, na apresentação.

A presença do filho dos atores José Raposo e de Maria João Abreu, na estreia, é algo que honra o realizador madeirense que ainda aguarda outras confirmações.

Depois da Madeira, está previsto que o filme seja também visionado no continente através do Casino Estoril.

'Cartas de Fora' é, segundo Luís Filipe Jardim, uma comédia dramática, com uma hora e 20 minutos de duração, inspirada na "obra épica" da construção das levadas, e, como tal uma homenagem aos rocheiros.

As vindimas, os bordados e a emigração são outros temas subjacentes.

Trata-se de "um guião ficcionado" ainda que baseado em alguns factos reais, conforme disse o realizador.

Luís Miguel Jardim chama a atenção para a "banda sonora poderosa", da responsabilidade de João Augusto Abreu, que é também o protagonista, na pele do rocheiro João Silva.

As filmagens tiveram início em setembro de 2017 e decorreram, por vezes, em condições climatéricas adversas.

Paula Cabaço, secretária regional do Turismo e Cultura, começou por enaltecer o título 'Cartas de Fora', dizendo que o filme tem um nome nostálgico, poético, muito bonito, e que retrata uma realidade vivida pelos madeirenses no século XX, a emigração.

"É acima de tudo uma extraordinária homenagem aos rocheiros; homens pendurados por cordas que rasgaram a imponente paisagem madeirense tornando-a humanizada. É uma homenagem a este trabalho que as novas gerações não têm a noção do que foi feito. Encaram a realizada atual como alog recente e que se faz de forma automatizada e mecânica, e não foi", sublinhou a governante.

Também o secretário regional da Agricultura e Pescas, Humberto Vasconcelos, interveio na sessão para elogiar a perseverança do realizador e todo o trabalho que teve oportunidade de testemunhar no terreno. Humberto Vasconcelos referiu o facto de contracenar nesta película com Alberto João Jardim. "A vida tem destes encontros e desencontros", disse.