Sindicato da Energia e EEM acordam aumento salarial

Em sede de negociação colectiva, o Sinergia - Sindicato da Energia acordou com a EEM o aumento salarial para 2019 entre outras medidas importantes a implementar nos próximos meses.

"De facto, depois de uma rutura negocial face à ausência de respostas concretas às suas propostas (em dezembro e abril), o Sinergia dispôs-se a retomar o diálogo e as reuniões em junho, tanto com o Conselho de Administração da EEM, como com a Vice-Presidência do Governo Regional, em que foram reabertas as portas à negociação, depois do ato de gestão da EEM no ano passado", refere comunicado do sindicato, que acrescenta que, por privilegiar o diálogo, "foi possível voltar a reunir no passado dia 14 de agosto, e a rubricar um entendimento que oficializa o plano de recuperação 2018- 2022 de 2% ao ano, acrescido de um aumento de 1,2% em 2019 conforme na sua congénere EDP, em todas as matérias de expressão pecuniária e com efeitos a 1 de janeiro."

"Refira-se, também, o acordo para corrigir as demais injustiças criadas pelo Plano de Ajustamento Financeiro imposto (também) à EEM entre 2011 e 2017, com o compromisso de implementar um programa de Reenquadramentos Profissionais, e um estudo com vista à implementação de um Seguro de Saúde para todos os trabalhadores, como defendemos e temos vindo a propor há alguns anos. Este passo em frente só é possível, em concordância com o Governo Regional – acionista único, visto que a EEM faz parte do mercado regulado pela ERSE, entidade esta, que fixa a tarifa energética cobrada aos consumidores a nível nacional".

"É assim garantida a valorização dos Recursos Humanos de forma equitativa e enquadrada na realidade regional, sem prejudicar os vários investimentos do grupo EEM em curso em benefício de todos os madeirenses e porto-santenses", conclui.