Mobilidade: Carlos Pereira diz que atração por mais companhias "é imperativo de coerência"

JM

A pretexto das negociações entre o Governo Regional e a companhia aérea Ryanair, no sentido de haver uma terceira companhia a operar na Região, Carlos Pereira, deputado socialista e cabeça de lista do PS-Madeira para as Legislativas, fez saber publicamente que "a atração de mais companhias é um imperativo de coerência e é indispensável para consolidar os benefícios da liberalização".

Reconhecendo que um dos obstáculos à redução das tarifas no modelo de mobilidade vigente é a ausência de concorrência num mercado liberalizado, Carlos Pereira diz que "contribuir para um amplo consenso sobre esta matéria é indispensável" e que fará "sempre esse caminho".

"Sendo assim, este é um dos temas que exige diálogo permanente entre governos, sobretudo porque no quadro da autonomia ninguém ganha nada com atropelos que podem comprometer resultados. Estamos em eleições e os partidos querem ganhos eleitorais mas se pensarmos nos madeirenses eles compreenderão melhor que os governantes se entendam e trabalhem em conjunto, sobretudo quando o interesse público é evidente", conclui.