Tio da mulher assassinada no Jardim do Mar: "Eu avisava-a que ela com este homem não ia viver muito"

O tio de Ester Cabral, a mulher assassinada pelo companheiro no Jardim do Mar, prestou declarações ao Correio da Manhã, na sequência do homicídio da sobrinha.

O homem começa por dizer que os problemas entre a vítima e o agressor, que estavam casados há cerca de um ano, eram recorrentes.

Visivelmente transtornado, o homem afirmou: "Eu avisava-a que ela com este homem não ia viver muito".

Explicou que "já tinha avisado" a sobrinha de que "isto não ia correr bem. Ele andava na droga".
O homem conta que já tinham existido desentendimentos entre o casal, mas que nunca imaginou que a relação deles terminasse desta forma.

"Eu não gostava dele", admite. "Tu com este homem não podes viver", foi um dos conselhos que o homem deu à sobrinha quando se apercebeu de que a mulher sofria às mãos do companheiro.
O tio da vítima relata ainda que Ester "escondia muitas coisas, ela não queria que me metesse nas conversas deles".

Importa referir que o alerta para o homicídio foi dado cerca da 01h10 pelo sobrinho da vítima, uma mulher de 53 anos.
Foram mobilizados para a ocorrência os Bombeiros Voluntários da Calheta e a PSP.
A investigação do caso está a cargo da Polícia Judiciária (PJ).