“Jamais diminuiria os limites do aeroporto”, Carlos Pereira

Cláudia Ornelas

Várias representantes do Partido Socialista encontram-se no Colégio dos Jesuítas, para efetuar o balanço da última legislatura.

O vice-presidente da bancada socialista na Assembleia da República, Carlos Pereira, garantiu que jamais diminuiria os limites do aeroporto, pois não é uma questão política, mas sim técnica que mexe com a segurança das pessoas. “Não me parece razoável que alguém queira fazer isso”, declarou.

Prosseguindo a sua intervenção, Carlos Pereira ressaltou algumas das medidas levadas a cabo pelo PS que tiveram impacto direto na Região. “Elevámos para 30 M€ o subsídio local da mobilidade”, referiu, recordando que inicialmente este tinha apenas um plafond de 10M€.

A par disso, acrescentou, o PS garantiu que os doentes madeirenses, quando atendidos no continente, não têm custos, à semelhança dos continentais quando atendidos na Madeira.

“Foi o PS Madeira que conseguiu que o financiamento do novo hospital fosse a 50%”, sublinhou ainda Carlos Pereira. “Ninguém acreditava na Madeira que fosse possível”, vincou Carlos Pereira, sobre os 50% financiados pela República.

O socialista ressaltou que nunca antes havia sido aprovado um projeto de interesse comum, seja para a Madeira ou Açores. Fez ainda questão de salientar a autoria do PS nesta medida. “Fui eu que escrevi o artigo que ficou no Orçamento de Estado”, declarou.

Ao longo da sua intervenção, o socialista destacou o acolhimento dos recém-chegadas da Venezuela como um bom exemplo de cooperação entre os governos, nacional e regional.