"Como é que falta gente para trabalhar e aumenta o número de beneficiários do RSI?", questiona Paulino Ascenção

"O vice-presidente, Pedro Calado, afirmou que há falta de mão de obra na Madeira e que há espaço para acolher mais pessoas vindas da Venezuela ou de outras paragens. Em que mundo vive o vice-presidente? Não é o mesmo onde vivem os madeirenses. Hoje é noticia o aumento do número de pessoas beneficiárias do RSI (o rendimento social de inserção). Como é que falta gente para trabalhar e aumenta o número de beneficiários do RSI?", questiona o coordenador do Bloco de Esquerda na Madeira, Paulino Ascenção.

"Um concurso para administrativos na CMF onde se exigia o 12º ano, com vinte vagas teve mais de dois mil candidatos, cem candidatos para cada vaga. Se há falta de mão de obra, como é que se apresentam tantos candidatos? Desses dois mil concorrentes, mais de 200 detinham curso superior, quando o exigido é apenas o 12º ano.

Como é possível a economia estar a crescer há mais de 70 meses e o risco de pobreza atingir quase 30% dos madeirenses e aumentar os beneficiários do RSI?

Algo não bate certo, ou os governantes regionais vivem no mundo da fantasia, não conhecem, nem imaginam as dificuldades porque passam os madeirenses, ou pensam que somos todos parvos", acrescenta o comunicado.