Desviou-se da chave habitual e arrecadou 192 mil euros no Euromilhões em Santana

Miguel Amaro

Um homem na casa dos 60 anos foi bafejado pela sorte, na terça-feira da semana passada, em Santana. Isto porque, em mais uma deslocação habitual à tabacaria do hipermercado Continente para preencher o boletim do Euromilhões, no qual apostava recorrentemente com os mesmos números, talvez por superstição, acabou por arrecadar um apetecível prémio ao afastar-se da chave que sempre usara.

Apercebendo-se de que lhe sobrava troco após o pagamento do seu boletim com os números fixos do costume, decidiu arriscar e requereu mais um boletim, mas da máquina, com números aleatórios, o que provou ser a melhor decisão que poderia ter tomado, já que acertou na chave correspondente ao segundo prémio do jogo de apostas promovido pela Santa Casa da Misericórdia, o que redundou num ganho de quase 240 mil euros.

Ainda que o avultado montante esteja sujeito ao pagamento do imposto do selo, correspondente a 20% do ganho, o homem, natural da Serra de Água, não estará, decerto, consternado, visto que ficará com o bolso 192 mil euros mais pesado.