JPP recebe parecer que comprova que 3 milhões de euros garantiam ferry todo o ano

O JPP acaba de informar que já recebeu da Autoridade da Mobilidade e Transportes os documentos referentes ao processo ferry, "onde se pode confirmar que os 3 milhões garantiam o ferry todo o ano".

De acordo com uma nota emitida pelo partido, "os pareceres da Autoridade da Mobilidade e Transportes comprovam que os 3 milhões de indemnizações compensatórias permitiriam que um operador marítimo fizesse a ligação ferry, entre a Madeira e Portimão, semanalmente, durante todo o ano, num total de 104 viagens (52 em cada sentido), com um lucro justo".

Estes pareceres – a que o JPP teve acesso após solicitar documentação aos respetivos governos, que só a cederam mediante ordem do tribunal – "foram transmitidos ao Ministério do Mar e ao Governo Regional", sublinham.

Na ótica do JPP, os documentos mostram que "o atual concurso permite que o operador esteja a ser sobrecompensado nos valores das indemnizações compensatórias muito acima do razoável, num evidente prejuízo para os dinheiros públicos".

Ao analisar os documentos, o JPP verifica que a compensação por milha náutica no modelo atual, operado pela Empresa de Navegação Madeirense do Grupo SOUSA, cobre 97,4% do custo médio do trajeto, isto é, apenas com as indemnizações compensatórias o operador conseguiria reverter o valor quase integral do custo da operação.