CDS aprova apoio à Protetora dos Animais e apela à responsabilidade das pessoas

O vereador do CDS em Câmara de Lobos apelou esta quinta-feira à responsabilidade das pessoas que têm à sua guarda animais de companhia e fez questão de lembrar que “um cão ou um gato não são brinquedos”.

Amílcar Figueira, que substituiu Paulo Santos na reunião do executivo liderado por Pedro Coelho, falava no final dos trabalhos e depois de ter votado favoravelmente o ponto 4 da agenda que consagra um “apoio à SPAD” de 42.240,01 euros para fazer face a despesas com o mediático processo de encaminhamento de 50 canídeos para o canil da Sociedade Protetora dos Animais, em dezembro de 2017, retirados de uma habitação onde se encontravam sem o mínimo de condições.

A 30 de junho deste ano, havia ainda 30 cães dos 50 que foram resgatados. O valor agora aprovado pela autarquia é para fazer face a despesas com alojamento, alimentação, limpeza, cuidados gerais e esterilização.

O município de Câmara de Lobos não dispõe ainda de um Centro de Recolha, mas o executivo tem já identificado um terreno onde pretende construir a nova infraestrutura. “É verdade que a nossa população está cada vez mais sensibilidade para a causa animal, e isso é bom, o apoio à SPAD, aprovado com o voto do CDS, faz todo o sentido para garantir a qualidade de vida animal, mas de futuro teremos de ser mais responsáveis”, afirmou Amílcar Figueira. “Temos de mudar hábitos e comportamentos. Um animal de companhia é uma grande responsabilidade, quem não tiver condições para tê-los que não os tenha. Um cão ou um gato não são brinquedos.”

O vereador democrata-cristão diz que o valor agora disponibilizado para a SPAD poderia ser investido noutras necessidades do município “se as pessoas tivessem mais respeito pelos animais e não os abandonasse à sua sorte”, recaindo para as autarquias “despesas que são da responsabilidade dos cidadãos”.