Força de Estudantes da Madeira apela a alunos que se juntem em ação contra homofobia

Tânia Nascimento

A Força de Estudantes da Madeira congratula o manifesto da Associação de Estudantes da Escola Secundária Lima de Freitas, do distrito de Setúbal, contra o caso de homofobia ocorrido na Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, onde um casal de raparigas adolescentes «foram vítimas de puro preconceito». Pede ainda a todos os alunos que levem a cabo uma ação de solidariedade.

Numa nota enviada à imprensa, os estudantes lembram que a este casal terá sido dito que causariam «incómodo» se se beijassem na escola, uma situação que, consideram, «em pleno século XXI» devia «estar extinta».
«Este caso tornou-se ainda mais grave por ter ocorrido numa escola, local onde é suposto educar e formar jovens para viverem com as diferenças em sociedade e não o oposto», continua a Força de Estudantes da Madeira, pedindo a todos os alunos que organizem uma ação de solidariedade sobre o casal.
«Apelamos ainda a todos os alunos que no dia 5 de junho de 2017 organizem na sua escola uma ação de solidaridade para com estas duas alunas que foram alvo de discriminação. Pedimos ainda que partilhem nas redes sociais uma publicação sobre essa mesma ação com a “hastag” #EscolaSemHomofobia», apela os estudantes.