Emigrantes madeirenses excluídos de apoio para regressar, PSD

Na Assembleia da República, os deputados da PSD Madeira aproveitaram a véspera do Dia da Região e das Comunidades Madeirenses para apontar aquela que consideram ser “mais uma discriminação” do Governo Central em relação à Madeira.

Em causa, explica o partido em comunicado, está a “exclusão dos emigrantes madeirenses do Programa dirigido aos portugueses que emigraram durante a crise para o estrangeiro e que querem regressar a Portugal”.

Paulo Neves qualificou como “injusta” a situação. Isto porque, se existiu uma “crise nacional, do país inteiro”, o deputado não encontra qualquer “justificação” para que os cidadãos madeirenses, também vítimas da crise e que poderão querer regressar à Região, sejam excluídos desse apoio.

‘Puxando a brasa à sua sardinha’, Paulo Neves descreveu o PSD como o “partido das comunidades”, dando como exemplo disso a aprovação de uma nova legislação, relatada pelo próprio, que continuará a assegurar o direito de “todos os emigrantes portugueses”, muitos deles da Madeira, “votarem nas eleições locais no Reino Unido e aos imigrantes britânicos de votarem nas eleições locais em Portugal”.