Governo investe até 2021 cerca de 20 milhões de euros no descongelamento das carreiras dos enfermeiros

Alberto Pita

O presidente do Governo Regional apresentou hoje a proposta para o descongelamento das carreiras dos enfermeiros, no edifício do Governo Regional, considerando que a mesma só foi possível graças às “políticas corretas” implementadas na Região.

Na presença de representantes dos três sindicatos que subscreveram o acordo, Miguel Albuquerque elogiou a “competência e humanidade” dos profissionais da enfermagem, agradecendo o contributo que dão “para o estado social na Região”.

O descongelamento hoje apresentado prevê a retroatividade e a restituição de pontos na carreira dos enfermeiros dos setores público e privado no período da crise, representando um esforço de cerca de 20 milhões de euros do erário público que será derramado entre 2019 e 2021, e um encargo financeiro anual futuro de “três a quatro milhões de euros”.

Os representantes dos sindicatos mostraram-se hoje satisfeitos com o acordo alcançado, embora tivessem dito que nem todos os direitos são restituídos com esta proposta.

A proposta do descongelamento das carreiras será levada amanhã a Conselho do Governo para ser aprovada e deverá ser sujeita a votação na Assembleia Legislativa da Madeira antes do fim da legislatura.

A medida vai abranger cerca de 1.500 enfermeiros da Região.

Leia tudo sobre este acordo na edição impressa de amanhã do JM.