BE promete lutar no Parlamento Europeu pela defesa do Ambiente e da Laurissilva

O Bloco de Esquerda Madeira marcou presença esta manhã, nas Courelas, em Santo António, para falar da urgência de desenvolver medidas para o combate às alterações climáticas.

Rui Ferrão, porta-voz da iniciativa e candidato do Bloco de Esquerda (BE) ao Parlamento Europeu, lamentou que a Madeira tenha sido fustigada por fogos e aluviões. Para o candidato estes são “fenómenos naturais, mas que se agravam ao longo do tempo em resultado da incúria governativa no ordenamento florestal e urbanístico.”

“A forma como ocupamos o território, com as construções, a agricultura e a floresta, é fundamental para as consequências maiores ou menores daqueles fenómenos naturais", disse, considerando que "à falta de ordenamento de décadas, urge, agora, reordenar faixas florestais e o caos urbanístico, sobretudo ao longo de cursos de água e orla costeira".

O BE sugere a recuperação das espécies endógenas na Laurissilva, essenciais para captar água, mais resistentes aos fogos e mais eficazes a suster os solos contra os riscos de aluviões, acrescentando que "a prevenção é a melhor política e deve prevalecer, sempre, sobre a lógica do lucro imediato e da destruição do ambiente".

"Há que colocar o interesse da comunidade e das futuras gerações, acima dos lucros imediatos de alguns", prosseguiu, transmitindo que "o Bloco já é no Parlamento Europeu, uma força, que tem estado sempre na primeira linha da defesa do Ambiente e da necessidade urgente de implementar politicas concretas, que minimizem os efeitos das alterações climáticas, que são já reais".