Produção de hortícolas e frutícolas gerou 61 milhões de euros líquidos no ano passado

A produção regional de hortícolas e frutícolas atingiu no ano passado 61 milhões de euros líquidos, sublinhou esta tarde Miguel Albuquerque, durante a quarta edição da Mostra de Frutos e Sabores Subtropicais.

“É um setor que está em crescimento, quer nas frutas, quer nas hortícolas”, disse o presidente do Governo Regional, que destacou a preponderância da produção de banana. “No ano passado atingimos 18 mil toneladas, e praticamente 17 mil para exportação, com um bom preço”.

Além disso, Albuquerque voltou a destacar a exportação de anona, por avião cargueiro, e que está a ser operacionalizada através de um centro de processamento em Santana, através da GESBA.

“A nossa expectativa neste primeiro ano é exportarmos cerca de 40 toneladas”, disse o governante, frisando que “há muita procura, quer em Espanha, quer no continente”. “A anona está a ter uma boa recetividade, e tem sido paga a ótimos preços”, acrescentou. Razões pelas quais, disse, o Governo tem aprovado um conjunto de projetos no PRODERAM, no sentido de aumentar a produção.

Já no próximo ano, começará a ser exportada também a pera abacate. “A nossa pera tem uma qualidade excecional, não é comparável àquela que é produzida no continente, e a nossa anona está a milhas de distância na qualidade e no sabor da anona espanhola”, terminou.