JP Madeira debate questões relacionadas com eutanásia

Carolina Hermano

A Juventude Popular da Madeira (JP Madeira) dinamizou, esta manhã, uma palestra subordinada ao assunto «Eutanásia: Entre o Medo e o Desejo de Morrer», no Auditório do Instituto Superior de Administração e Línguas (ISAL), sendo que uma das questões abordadas foi «como é que uma sociedade moderna e humanista lida com o sofrimento em fim de vida».

«A eutanásia tem suscitado questões éticas, morais e sociais complexas, que exigem a necessidade de debater de forma séria, consciente e alicerçada no conhecimento», afirmou o presidente da JP Madeira, Wilson Rodrigues, acrescentando que «este tema fraturante tem marcado a atualidade social e política nacional, pelo não pode nem deve ser discutido de ânimo leve».
Segundo o presidente do partido, a iniciativa teve como objetivo principal abordar questões como as seguintes: «Como é que uma sociedade moderna e humanista lida com o sofrimento em fim de vida? Como pode a morte ser uma escolha legítima? Será a eutanásia uma decisão verdadeiramente voluntária?».
Na palestra marcaram presença Merícia Bettencourt, enfermeira e diretora da Escola Superior de Enfermagem São José de Cluny, Maria Luísa Borges Ferreira, médica de Medicina Geral e Familiar e membro da Comissão de Ética para a Saúde do SESARAM, Júlio Pereira, psicólogo clínico e Marta Baroca, advogada.